Belezasaúde

A IMPORTÂNCIA DO FLÚOR

A IMPORTÂNCIA DO FLÚOR
132views

Não é segredo para ninguém que o flúor serve de combate e proteção contra às cáries. Além disso, ele também é o responsável por proteger o esmalte dos dentes, do ácido produzido pelas bactérias responsáveis pela temida placa. Assim, nada melhor do que saber um pouco mais sobre o flúor e a sua importância em relação à saúde bucal. Confira mais detalhes abaixo.

O Impacto da Adição de Flúor

O flúor desempenha importante papel no combate à cárie e à placa bacteriana. Por isso mesmo, ele é adicionado nas pastas de dentes e até mesmo em nossa água.

De fato, muitos especialistas consideram a adição um dos mais importantes atos para a saúde pública no século XX.

Sendo assim, ambas as adições agem se complementando, diminuindo a incidência da cárie na população.

O Que é o Flúor?

O Flúor é um elemento químico que pode ser encontrado de forma natural na água. Tanto em rios e lagos, quanto em fontes subterrâneas, como poços e lençóis. Infelizmente, a concentração encontrada, naturalmente, não é suficiente para a prevenção de doenças bucais, em sua totalidade.

Entretanto, mesmo em quantidades pequenas, os benefícios do flúor podem ser observados. Nos Estados Unidos, pesquisadores observaram que a quantidade de pessoas com cáries, em um município com água fluoretada, era menor que em outro, onde ela não continha o elemento.

Assim, surgiu a ideia de se adicionar, de forma artificial, fluoretos (derivados do flúor) na água a ser consumida pela população. A medida diminuiria a incidência de cáries e, por consequência, diversos incômodos e doenças bucais, incluindo a necessidade de extrações e colocação de próteses.

O primeiro país a adotar a medida foi os Estados Unidos, em 1945. Outros países, ao notarem sua importância, imitaram o exemplo. É o caso do Brasil, que regulamenta o uso do flúor desde 1974, apesar de fazer a adição já desde 1953.

Quais Os Benefícios Do Flúor? 

O principal benefício da adição de fluoretos na água é a diminuição de cáries. Para provar a hipótese, várias pesquisas foram realizadas em todo o mundo. Dentre elas fora descoberto que após 10 anos de uso sem interrupções, a média de redução mundial de cáries ficou em 60%.

No Brasil, em 1986, data do primeiro estudo nacional sobre epidemias, crianças e adolescentes possuíam, em média, 7 dentes careados. Em 2010, data do último estudo do tipo, o número já caiu para apenas 2 dentes, em média;

Crianças e adolescentes que vivem em áreas onde a água é fluoretada, apresentam 33% menos cáries comparadas àquelas em que vivem onde a água não passa pelo processo.

Acesso à Água com Flúor no Brasil 

Infelizmente, não muito mais que 60% das cidades do Brasil, recebem a adição de flúor em suas águas. Assim, atende cerca de 76% da população. Mesmo estando entre os países com a melhor cobertura, entre os mais populosos. O fato só nos abre mais os olhos para tudo o que ainda tem de ser feito.

E, para que isso se concretize, é necessário que se invista em uma rede de distribuição de água efetiva em todo o território nacional. Nos dias atuais essa não é a realidade para municípios menores e áreas mais pobres do país.

Também é necessário que se mantenha um trabalho constante da Vigilância Sanitária, para os níveis de flúor se encontrem entre 0,7 e 1,2 mg/L (miligramas por litro). Abaixo disso, não previne as cáries efetivamente e, acima disso, causa manchas nos dentes, se ingerido antes dos 8 anos.

Para mais informações sobre saúde bucal, é importante consultar, deves sempre optar pelo dentista, realizando uma revisão geral. A frequência mínima de visita ao dentista é geralmente dada de 6 em 6 meses. Fique atento aos sinais e recorra sempre ao dentista.

Leave a Response