Wednesday, September 30, 2020
saúde

Quer parar de fumar? Veja razões para largar o vício hoje mesmo

parar de fumar
Parar de fumar pode dar certo quando há dedicação e persistência. Foto: iStock, Getty Images
92views

Parar de fumar evita o contato com as mais de 4,7 mil substâncias tóxicas do cigarro.

Dados da Organização Mundial da Saúde (OMS) indicam que o cigarro é um dos maiores assassinos do mundo. Muitas mortes poderiam ser evitadas se as pessoas se dispusessem a parar de fumar. Segundo a OMS, existem cerca de 2 bilhões de fumantes no planeta, o que soma um terço da população adulta.

Dependência é obstáculo para parar de fumar

São mais de 4,7 mil substâncias tóxicas presentes no cigarro. O alcatrão, um dos principais ingredientes, possui mais de 40 compostos que podem causar câncer.

Quando atinge a corrente sanguínea, o monóxido de carbono da fumaça pode provocar a desoxigenação de inúmeros órgãos, levando à aterosclerose, que impede o sangue de circular. Responsável pela dependência química, a nicotina eleva o nível da pressão arterial, aumenta a frequência cardíaca e contrai os vasos sanguíneos, provocando hipertensão.

Uma das razões para não conseguir parar de fumar é justamente a dependência causada pela nicotina. Atuando no sistema nervoso central, essa substância funciona como a cocaína, sendo ainda mais quimicamente ativa que ela e chegando ao cérebro em apenas sete segundos.

Encontrar outros prazeres é uma das formas de facilitar o fim do vício. Foto: iStock, Getty Images

Parar de fumar evita doenças

De acordo com a OMS, já se passaram de mais de 5 milhões de pessoas mortas em função do cigarro. Perspectivas para 20 anos apontam que é possível um registro de mais de 10 milhões de fumantes mortos.

Relacionado com mais de 50 doenças, o cigarro é responsável por 90% das mortes por câncer de pulmão , 30% dos casos de câncer de boca e 85% das mortes por bronquite ou enfisema pulmonar. Além disso, 25% dos acidentes vasculares cerebrais são provocados em quem não consegue parar de fumar.

O Instituto Nacional do Câncer (INCA) descobriu que o cigarro está diretamente relacionado com o câncer de laringe, o câncer de estômago, a leucemia, a enfisema pulmonar, a trombose, a impotência sexual, as úlceras, as rinites alérgicas e a angina.

Porém, essa realidade pode mudar. Nos primeiros dias sem cigarro, a pessoa enfrenta dificuldades pela falta da atividade da nicotina, mas consegue se acostumar aos poucos.

Você precisará de, no mínimo, cinco anos para não ficar sob o risco de infarto depois de parar de fumar. No entanto, depois de 20 minutos sem cigarro, a pressão sanguínea e a pulsação começam a voltar ao normal e, em duas horas, a nicotina é eliminada do sangue. O oxigênio volta ao seu nível normal em oito horas. Três semanas depois, você já respirar melhor.

Deseja parar de fumar? Esclarecemos as dúvidas mais comuns

É importante saber dos sintomas comuns no período de abstinência da nicotina, mudar hábitos, estar motivado e procurar orientação especializada se preciso.

Parar de fumar é possível! Confira as dúvidas mais comuns e inspire-se para abandonar o vício!

Foto: Thinkstock

1. Vencer a abstinência do cigarro é o maior desafio daqueles que desejam parar de fumar. O que ocorre no organismo para explicar todos os sintomas deste processo?

O fumante tem que vencer sintomas como irritabilidade, ansiedade, a fissura (desejo intenso de fumar), mal humor, falta de concentração, fome excessiva, sonolência excessiva ou insônia. A intensidade dos sintomas pode variar de leve, moderada a intensa. Motivação pode ajudar. Além disto, o fumante deve entender que será necessário mudar hábitos e comportamentos que adquiriu ao longo dos anos fumando.

cérebro do fumante é modificado pela ação da nicotina, que ativa vários circuitos cerebrais, que com o passar do tempo, necessitam de nicotina para funcionar. Por esta razão, quando o fumante interrompe abruptamente o cigarro, o cérebro sente a falta da nicotina e surgem os sintomas de abstinência. A motivação para parar de fumar pode exercer papel fundamental em diminuir os sintomas de abstinência. Além disto , o uso de medicamentos para tratar sintomas da abstinência a nicotina (medicação antitabaco) também pode ajudar e, muitas vezes, pode ser necessário.

2. Cigarros eletrônicos, adesivos, medicamentos. Eles são bons ou ruins para ajudar a deixar o vício da nicotina e por quê?

cigarro eletrônico não é considerado uma forma de tratamento do tabagismo, porque ele pode manter o indivíduo viciado em nicotina. Ou seja, o indivíduo pode continuar dependente deste produto.

tratamento com adesivos e gomas de nicotina, quando usados na dose e na forma correta, ajuda os fumantes a diminuir os sintomas de abstinência. Eles são vendidos nas farmácias e não precisam de receita médica. Basta o fumante seguir as orientações da bula e ler com atenção as contraindicações. O fumante que usa este tipo de tratamento para parar de fumar, raramente fica viciado nesses produtos. A dose de nicotina  vai sendo reduzida progressivamente com as semanas de uso e o cérebro do fumante vai se adaptando a funcionar sem nicotina.

3. De acordo com o paciente, como é definido o melhor tratamento?

Muitas coisas interferem na escolha da estratégia para parar de fumar. Estar motivado e determinado ajuda muito a superar as dificuldades e parar de fumar. Muitas vezes as mudanças dos hábitos, das rotinas e condicionamentos são suficientes para fazer um fumante parar de fumar.

Por outro lado, o fumante que percebe muita dificuldade em parar de fumar apenas mudando hábitos e rotina deve procurar por tratamento médico do tabagismo. O médico, ao avaliá-lo, poderá prescrever medicamentos mais adequados. A prescrição considera: tempo de tabagismo, tentativas prévias de parar de fumar, quantos cigarros fuma e em que circunstâncias o fumante precisa fumar. É elaborada então uma estratégia individual que pode incluir remédios como bupropiona e vareniclina.

Também é importante o médico avaliar como anda o humor do fumante. Se ele este deprimido ou não, se já teve depressão ou distúrbios da ansiedade anteriormente. Tudo isto vai ser considerado na hora de elaborar a melhor estratégia de tratamento do tabagismo.

4. Quais são os sintomas comuns de cada etapa do tratamento e como o paciente pode contorná-los ou amenizá-los?

Os sintomas mais comuns nas primeiras semanas sem fumar são:

Fissura (desejo intenso de fumar), irritabilidade, falta de concentração, nervosismo, ansiedade, fome excessiva. Esses sintomas podem durar de 4 a 12 semanas, e são mais intensos na 1ª e 2ª semana.

Mudar hábitos, rotinas e condicionamentos ajuda a superá-los, bem como, beber água, usar alimentos pouco calóricos, sair para caminhar, conversar com amigos também é importante.

Se isto não for suficiente, o fumante deve considerar procurar ajuda médica, pois certamente, as chances de se conquistar uma vida livre do cigarro aumentam.

Confira como seguir 13 dicas para parar de fumar

Força de vontade é essencial para seguir as dicas para parar de fumar e largar de vez o cigarro.

É preciso muito mais que a consciência de que o cigarro faz mal. Para quem quer parar de fumar, a vontade de deixar o vício tem que ser muito forte, mais forte do que a abstinência da nicotina se mostrará. Mas todo esse processo pode ficar menos penoso se você inserir em sua rotina algumas dicas para parar de fumar. Veja a seguir como é possível evitar o sofrimento.

Dicas para parar de fumar: Além do cigarro

O cigarro não é o único problema de quem fuma. Ao seu redor estão uma série de doenças que podem surgir, outros vícios que se aproximam e bons momentos que se perdem porque você estava “saindo para fumar”. Você já pensou em tudo o que deixa de aproveitar por causa de um simples rolinho de nicotina? Conheça algumas dicas para parar de fumar e curta mais a vida.

13 dicas para parar de fumar

1. Tenha um motivo

O simples fato de saber que o cigarro faz mal não é suficiente para que você pare de fumá-lo. É preciso que você tenha um motivo forte e pessoal para fazer isso. A primeira das 13 dicas para parar de fumar é achar algo que seja muito importante para você e que não possa ser realizado enquanto o cigarro fizer parte da sua vida.

2. Procure ajuda

A maior parte das pessoas que tentam parar de fumar sozinh

Parar de fumar pode dar certo quando há dedicação e persistência. Foto: iStock, Getty Images

as acaba caindo em tentação novamente. A nicotina é uma tentação para quem fuma. Procure um médico e um psicólogo para ajudá-lo.

3. Reponha

É muito comum que o seu corpo sinta falta da nicotina nos primeiros dias. Para evitar que isso leve você a uma recaída, tenha por perto adesivos ou chicletes de nicotina, que repõem a substância no corpo de modo menos agressivo.

4. Tome medicamentos

O uso de produtos com nicotina não pode durar para sempre. Converse com seu médico e, após as duas primeiras semanas, substitua os repositores por pílulas que diminuam o efeito da abstinência.

Pílulas podem ajudar no desejo de largar o cigarro. Foto: iStock, Getty Images

5. Compartilhe

Esconder das pessoas que o rodeiam que você está tentando largar o cigarro não é um bom caminho. Fale para seus amigos, familiares e colegas sobre o processo pelo qual está passando. Eles podem lhe ajudar, evitando fumar perto de você ou lhe levando para lugares onde não haja cigarros.

6. Ache outra saída

É muito comum que as pessoas continuem fumando porque a nicotina é relaxante. Portanto, um item importante da lista de dicas para parar de fumar é que você encontre outros métodos de relaxamento. Yoga, meditação ou massagens são opções.

7. Evite gatilhos

Algumas bebidas ou alimentos são como gatilhos que despertam a vontade de fumar. Uma das mais importantes dicas para parar de fumar é evitar esses produtos. Deixe o álcool de lado e troque o café por chá e água.

8. Limpe

O cigarro deixa um cheiro muito forte no fumante e nos seus objetos. Esse cheiro pode acabar causando uma recaída depois da parada. Lave todas as roupas, limpe a casa e retire qualquer vestígio de que um dia houve um fumante por ali.

9. Observe

Às vezes, existem determinadas situações e sensações que causam a vontade de fumar, como momentos de muita alegria, de profunda tristeza ou de angústia. Observe quando isso acontece para você. Assim, você estará preparado para resistir à vontade quando os momentos chegarem.

10. Gaste energia

Quando acumulamos muita energia no corpo, ficamos ansiosos. A ansiedade é um gatilho para quem fuma. É importante praticar atividades físicas, eliminar a nicotina do corpo e gastar energia.

11. Tenha foco

Não queira entrar em uma dieta radical ou realizar outra mudança enquanto estiver parando de fumar. A abstinência do vício já é difícil o suficiente. Mantenha o foco e faça uma transformação por vez.

12. Invista

Um dos grandes benefícios de abandonar o cigarro é a economia financeira que você faz. Guarde o dinheiro que você gastaria para comprar cigarro e invista em outras coisas. Ver o quanto aquele dinheiro rende é um fator motivacional para continuar longe do vício.

13. Aproveite

Mas a economia é só um dos benefícios. Parar de fumar também diminui sua pressão arterial, melhora sua capacidade cardiorespiratória e sua digestão e ainda diminui os riscos de câncer. Aproveite esses ganhos todos para curtir momentos com quem você gosta e que não eram possíveis com o cigarro.

E aí, gostou das nossas dicas para parar de fumar?  já decidiu parar de fumar? Conte para nós!

Leave a Response